quarta-feira, 2 de junho de 2010

Bactérias do solo podem melhorar aprendizagem

Uma nova investigação sugere que existem bactérias no solo que podem facilitar os mecanismos de aprendizagem. Os resultados do estudo, liderado po Dorothy Matthews, do Sage Colleges de Troy, em Nova Iorque, foram apresentados no encontro anual da American Society for Microbiology, em San Diego, nos Estados Unidos.

Os investigadores analisaram a Mycobacterium vaccae, um tipo de bactéria que se encontra no solo e que é, normalmente, ingerida ou inalada quando as pessoas estão em contacto com a natureza.

Estudos anteriores já tinham sugerido que, quando a bactéria morria por calor e era injectada em ratinhos, conduzia a um aumento dos níveis do neurotransmissor serotonina e a uma redução dos níveis de ansiedade.

Sabendo que os níveis de serotonina estão associados à aprendizagem, os cientistas decidiram alimentar os ratinhos com bactérias vivas para ver se aprendiam melhor os meandros do labirinto do que um grupo de controlo composto por ratinhos que não recebiam o suplemento bacteriano.

Menor ansiedade

Após a realização dos testes, os investigadores constataram que, relativamente aos animais do grupo de controlo, os ratinhos que ingeriram as bactérias percorriam o labirinto duas vezes mais rapidamente e demonstravam menos ansiedade.

Os efeitos da ingestão da bactéria permaneceram até três semanas após a suspensão do suplemento bacteriano.

Os cientistas assinalaram que os resultados indicam que as bactérias"podem ter um papel importante na ansiedade e na aprendizagem dos mamíferos" e sugeriram que se crie um ambiente de aprendizagem nas escolas que inclua tempo ao ar livre, onde a exposição à bactéria acontece facilmente.

2 comentários:

  1. Eu lá tenho as minhas razões para defender actividades ao ar livre!!:)A ciência a comprovar!!!

    ResponderEliminar